Atendimento
11 2503-6000

Impressão 3D! Máquina desktop chamada Filabot, reduz o desperdício de plástico e protótipos de reciclagem.

Como o mundo de impressão 3D continua a crescendo, um entusiasta inventou um dispositivo para dar uma nova vida as sobras de plásticos. O 'Filabot' transforma plástico em filamento. A inspiração para o desenvolvedor Tyler McNaney, um estudante de engenharia mecânica de 20 anos de idade, em Vermont Technical College, veio após a compra de sua primeira impressora 3D, quando ele estava à procura de uma nova maneira de usar garrafas de refrigerante antigas.

Pequeno o suficiente para se acomodar em uma mesa, o Filabot derrete e pressuriza plásticos que são empurrados através de uma extrusora. O plástico fundido é então transformado em filamentos de impressora com uma tolerância de mais-ou-menos de 0,002 polegadas de espessura, o mesmo que filamento comercial.

Até o momento, três tipos de plástico comumente encontrados no lixo doméstico foram testados com sucesso: HDPE, que inclui itens como tampas de garrafas, plásticos ABS (muitas vezes utilizados em brinquedos) e nylon.

Nick Allen chama a invenção de uma "brilhante idéia" e "um bom passo afrente de algo que pode realmente ajudar". No entanto, Allen continua cauteloso: "Você não tem nenhum controle de qualidade em seu material ... se você está misturando diferentes lotes de plásticos juntos, você poderá obter um material muito inconsistente."

O primeiro lote de 67 Filabots está sendo produzido atualmente pela empresa de McNaneyEspecialidades Rocknail, depois que uma campanha Kickstarter levantou cerca de US $ 32.000. Eles serão distribuídos para as campanhas de aliados por US $ 350 cada um; planos para comercialização posterior serão então liberado.

Fonte: http://sustentabilidadedigital.com.br/noticias.php?NOT_id=736